Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/2430
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Integração monetária no MercoSul
Autor(es)/Inventor(es): Cubas, Murillo Capanema de Souza
Orientador: Mathias, João Felippe Cury Marinho
Resumo: Antes do processo de globalização, influentes autores da década de 1960 estudaram as características necessárias e as possibilidades do mundo ser redesenhado economicamente por regiões monetárias em detrimento das fronteiras nacionais. Após a globalização ocorrida nas últimas décadas, nota-se o surgimento de blocos regionais e de diversos acordos comerciais multilaterais que transformaram a estrutura econômica mundial. Um nítido exemplo dessa transformação é a União Européia, o primeiro bloco regional a atingir o mais elevado nível de integração econômica com a instituição da moeda única. O euro suscita debates relevantes acerca da importância e eficiência da moeda única, ao passo que toda a experiência européia apresenta lições e desafios aos demais blocos econômicos existentes, sobretudo o Mercosul, no qual o Brasil está inserido. Este trabalho foca, especificamente, na viabilidade de uma integração monetária no Mercosul, a partir dos estudos de economistas e juristas e da análise histórica do processo europeu, apresentando os motivos pelos quais o Mercosul não está apto a alcançar a união monetária e, tampouco, abrigar uma moeda única.
Palavras-chave: Globalização
Fronteiras
União Europeia
Mercosul
Política monetária
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Jul-2010
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/2430
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MCSCubas.pdf325,54 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.